top of page
Buscar
  • Foto do escritorValência Turismo

Custo-benefício: elegemos os 15 melhores destinos onde o real vale mais

Mesmo quando o mar não está pra peixe e o dólar não para  de subir, acredite, ainda assim é possível viajar para destinos extraordinários ao redor do mundo. Isto porque há países cuja moeda é “desvalorizada” frente ao nosso Real, o que possibilita um custo de vida do turista mais em conta, da estadia e alimentação aos passeios e transporte.

Pensando nisso, listamos 15 países onde o Real vale mais que a moeda local e é possível conhecê-los gastando pouco – pelo site numbeo.com dá pra ter uma ideia sobre o custo de vida em cada país. Infelizmente, a parte ruim é que o preço da passagem aérea nem sempre será tão acessível como o custo nesses países, já que é cobrada em Dólar. No entanto, dependendo do destino, é facilmente viável balancear os gastos e aproveitar para continuar desbravando o mundo.

Veja abaixo:

1. Nepal

Se você gosta de montanha, é o destino perfeito. Afinal, é o país onde se encontram nada menos do que oito dos dez maiores picos do mundo, a exemplo do Monte Everest. Por lá é possível fazer atividades como paragliding, voos pela cadeia de montanhas e caminhadas. Àqueles que não gostam de altura, vale muito ver o pôr do sol nos lagos que ficam à beira das montanhas, além de conhecer a rica cultura do país: o Vale de Katmandu, capital do país, é um ótimo passeio pela cultura nepalesa, com praças, templos e monumentos históricos, além de inúmeras feiras, lojas de equipamento de aventura, bares e restaurantes para todos os gostos.

©Reprodução


2. Tailândia

Além de ser um país totalmente distinto do que nós, ocidentais, estamos acostumados a ver, o interessante da Tailândia é poder sentir o clima cosmopolita de Bangkok, por exemplo, e, ao mesmo tempo, vivenciar tradições históricas, como fazer compras nos famosos mercados flutuantes. Além disso, a natureza no país é esplêndida, com ilhas inigualáveis, e também é uma boa opção para quem busca conhecer melhor o budismo, principal religião do país com diversos templos incríveis.

©Reprodução


3. Filipinas 

“Próximo” à Tailândia (são três horas de avião), o país abriga alguns dos cenários naturais mais lindos do mundo. Ainda que você não encontre infra-estrutura de ponta por ser um país subdesenvolvido que sofre muito com catástrofes naturais (entre dezembro e janeiro), é um país que vale à pena por ser demasiadamente barato (por isso vale ficar de olho na época em que se pretende ir, há bastante turistas do mundo inteiro), com ilhas de tirar o fôlego, como as de El Nido (abaixo) e Corón, que são compostas por rochas negras calcárias esculpidas pelo tempo junto às águas azuis ou verdíssimas.

©Reprodução


4. Macedônia

Um dos países que ainda não entrou na rota do turismo mundial. Sua história é complexa e milenar e já passou por poucas e boas com a dominação alheia, dentre as quais de povos como os otomanos, gregos, búlgaros e sérvios. Com vida noturna bastante ativa e preços extremamente baixos, o cânion Matka e as cidades Skopje e Ohrid, uma das mais lindas do mundo, estão entre os destaques.

©Reprodução


5. Albânia

É um país relativamente novo para o turismo: até 1992, era uma nação comunista com estreitas relações com a China e completamente fechada para turismo – ou seja, em grande parte é bastante inexplorado. O destaque fica por conta da Riviera Albanesa e suas praias paradisíacas. Em Saranda, cidade no litoral, é possível visitar o Parque Nacional, onde se encontram as ruínas de Butrint, com vestígios arqueológicos de mais de 2500 anos.

©Reprodução


6. Croácia

Para quem ama praia com mar cristalino, é o destino perfeito. Dona de um dos mais belos litorais da Europa, sua costa é ensolarada e banhada pelo Mar Adriático, com intensos tons de azul.  Aliás, indica-se alugar um carro e cruzá-la de ponta a ponta. Sua geografia é bastante “recortada”, com penínsulas, baías e mais de mil ilhas com revelo rochoso. Durante o verão é um dos destinos mais procurados no antigo continente por misturar praias exuberantes com pontos turísticos históricos.

Plitvice Lakes, Croácia ©Reprodução


7. Hungria

Situado na Europa Central, é um dos países mais antigos do continente, por isso é a nação europeia que carrega o maior “mix” de influências dos países vizinhos: possui ruas largas de inspiração germânica, banhos termais turcos, cafés vienenses e arquitetura renascentista – além de a capital, Budapeste, ser dividida pelo rio Reno, onde, às suas margens, pode-se apreciar um bom vinho. Por possuir moeda própria (Florim Húngaro), mais barata comparada ao euro, é um destino que atrai pessoas de diferentes lugares e “tribos” e, consequentemente, faz dos húngaros um povo relativamente mais “caloroso” comparado ao restante europeu.

©Reprodução


8. República Checa

Um país encantado com atmosfera misteriosa que paira sobre suas cidades. Praga, a capital, é chamada de “Cidade das 100 Cúpulas”, já que é conhecida por seus castelos ornamentados. Por isso, deve ser explorada em passeios a pé para conseguir ver cada detalhe. Ande pela cidade de dia e, à noite, verá cenários que se transmutam – apenas uma parte dos encantos do destino.

©Reprodução


9. Ilhas de Seychelles 

Situadas na África, acima de Madagascar e relativamente próximas à costa da Somália, chega a quase não aparecer no mapa de tão pequena. Além das praias paradisíacas, felizmente é um dos cinco países africanos com qualidade de vida considerada alta. 97% da população tem acesso à água, saneamento básico, educação, saúde e bem-estar.

uma das praias da Ilha de Seychelles, na África

©Reprodução


10. África do Sul 

Frequentemente descrita como um mundo em um país, a África do Sul curiosamente mistura a vida cosmopolita à selvagem. Oferece ampla variedade de paisagens de tirar o fôlego, desde suas florestas e desertos exuberantes às elevações montanhosas e vastas planícies.

©Reprodução


11. Jamaica

Não bastasse as praias paradisíacas, algo que chama muita atenção no país é o seu povo: tranquilo, divertido e super hospitaleiro. A música que se ouve em todos os lugares é, sem dúvida, o reggae, herdando o ritmo local que um dos maiores ícones da música, Bob Marley, catapultou a nível global. Por ser um país relativamente pequeno, indica-se alugar um carro (o transporte público local não é dos melhores) e cruzar toda a costa, o que pode ser feito em cerca de oito horas.

©Reprodução


12. Costa Rica

País deslumbrante com reservas naturais, rica vegetação e animais que vivem próximos à população. Rafting, tirolesa, arvorismo, caminhadas, banhos de cachoeira e praias paradisíacas. Um lugar preservado cujo povo é tão gentil e hospitaleiro quanto os jamaicanos. Uma expressão muito falada no país, por exemplo, é “pura vida”, que pode ser vista nos lugares menos improváveis (outdoors, propagandas, etc) além de ser  uma espécie de saudação, ao passo que remete a tudo que está ligado a uma vida pura, com alegria, satisfação e muita beleza.

©Reprodução


13. Chile 

Com contrastes surpreendentes, o Chile tem maravilhas naturais que vão dos altos picos vulcânicos dos Andes até as florestas que cercam os lagos. Além disso, a vida cosmopolita na capital, Santiago, mistura habilmente arte e cultura, assim como nas cidades litorâneas. A culinária local é excelente, e também os vinhos, que dispensam apresentações.

©Reprodução


14. Bolívia 

Se sua estação preferida do ano é o inverno, a Bolívia será um prato cheio – comumente as temperaturas ficam em torno dos 10º C. Muitos torcem o nariz quando ouvem falar do país, por ser um dos mais pobres da América do Sul e logo associarem a um destino “perigoso”, mas não é bem assim; nada que seja muito diferente de São Paulo, por exemplo. Cercada por montanhas e pela Cordilheira dos Andes, La Paz, a capital e uma das cidades mais populosas do país, é considerada a mais alta do mundo, com mais de 3.600 metros de altitude. O melhor: fica bem pertinho do Brasil.

©Reprodução


15. Colômbia 

Engana-se quem imediatamente pensa que a Colômbia é um país perigoso por conta de sua história intrínseca ao narcotráfico, guerrilhas e a um dos mais famosos traficantes do mundo, Pablo Escobar. Mais preparado para o turismo do que nunca, o destino é vibrante com ricos cenários naturais e ampla oferta de cultura e história. Equilibrando harmoniosamente o passado com o presente, a Colômbia agrada a todos: os que preferem baixas temperaturas (Bogotá, por exemplo) e altas (San Andrés e Cartagena, apenas para citar algumas, com o charme das águas caribenhas).

©Reprodução


5 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page