top of page
Buscar
  • Foto do escritorValência Turismo

Cidade das 100 Cúpulas: 6 pontos imperdíveis de Praga, na República Checa

Situada sobre colinas, Praga é conhecida como a “Cidade das 100 Cúpulas”, já que a capital checa abriga mais de uma centena de galerias, todas com projeto arquitetônico de tirar o fôlego. Aliás, a imponente arquitetura é um dos patrimônios mais vasto e valioso da cidade.

Dividida pelo sinuoso rio Moldava (em checo, “Vltava”), Praga possui belíssimas e seculares pontes. Suas águas foram passagem obrigatória nas rotas comerciais que atravessaram a Europa durante as Grandes Navegações. Além disso, comprova-se a partir de resquícios paleo e neolíticos que a região foi habitada por populações agrícolas em 5000 a. C. A vida cultural, portanto, também é outro trunfo do destino.

©Reprodução


Por ser uma cidade pequena, indica-se explorá-la a pé para apreciar tudo de perto e, de quebra, caminhar por suas charmosas ruelas de traçado irregular.

Com o nosso roteiro exclusivo rumo às capitais da Europa Central (que também inclui Berlim, Dresdem, Viena e Budapeste) é possível conhecer suas curiosidades milenares com o nosso guia em Português, ter entrada garantida nos principais museus e monumentos, circuitos em ônibus de turismo, entre outras regalias.

Separamos aqui os pontos imperdíveis para visitar em Praga. Confira:

Castelo de Praga

O Castelo é, na verdade, um complexo que abriga monumentos com diferentes estilos arquitetônicos: a Catedral de São Vito, o antigo Palácio Real, a Ruela de Ouro, a Basílica, o Convento de São Jorge, a galeria de arte com obras de Tintoretto, Ticiano, Rubens e mais, além das quatro torres: Daliborka, Negra, Branca e Pólvora.

©Reprodução


Casa Dançante 

Foi inaugurada em 1996. Uma seguradora holandesa financiou a construção do edifício convidando o arquiteto croata Vlado Milunić para tocar o projeto. Milunić, por sua vez, chamou um dos nomes de peso da arquitetura contemporânea, Frank Ghery, para desenvolver o projeto a quatro mãos. O prédio, com arquitetura irreverente atribuindo ares contemporâneos à região dominada por edifícios clássicos seculares, foi batizado de “Tancící dum” (prédio dançante) e hoje funciona como hotel, sendo um dos hot-spots da cidade. Mesmo para quem não se hospedar ali, é possível subir ao sétimo e último andar e visitar o La Perle, restaurante que oferece uma vista deslumbrante do rio Moldava e do Castelo de Praga.

©Reprodução


Praça da Cidade Velha

É o coração da cidade. Por lá é possível encontrar boas opções de restaurantes, bares e barraquinhas que vendem comidas, bebidas (incluindo cervejas) locais, além de souvenires. Nessa praça encontra-se também a antiga prefeitura da cidade, cujas salas históricas são abertas para visitação. A torre gótica do edifício abriga o clássico Relógio Astronômico: construído em 1410, é um dos mais complexos do mundo, pois mostra data, hora, posição do sol, ciclos astronômicos, fases da lua, feriados do calendário cristão, além da “passagem” dos doze apóstolos que acontece de hora em hora.

©Reprodução


Basta subir nessa mesma torre para ver a cidade de cima além de conferir de perto as engrenagens do intricado relógio. Duas das mais bonitas igrejas da cidade também estão na praça: a de Nossa Senhora de Tyn e a de São Nicolas, onde acontecem concertos de música clássica.

©Reprodução


Museu de Franz Kafka

Um dos escritores mais importantes da literatura mundial do século 20 é praguense! Imperdível para os amantes de letras, é possível ver de pertinho a maioria das primeiras edições dos trabalhos do autor e também fotos e desenhos antes nunca vistos. A infraestrutura do museu conta com instalações em 3D, trilha sonora especial e muito mais.


Ilha de Kampa

Conhecida como a Veneza de Praga, é o espaço perfeito para ter contato com a natureza. O espaço fica ao final da ponte Carlos, a principal, e é perfeito para fazer piquenique, caminhar ou relaxar sob a tranquilidade que a flora local traz, além de apreciar esculturas icônicas como “Os Bebês”, do artista checo David Cerny. A praça é cercada por cafés e restaurantes.

©Reprodução


Muro de John Lennon

Numa rua próxima à Ilha de Kampa, encontra-se o muro em homenagem ao ex-Beattle morto em 1980, quando, pouco tempo depois, começou a ser pintado e grafitado repleto de mensagens multicoloridas emitindo paz e amor ao mundo, algo que tornou-se símbolo de liberdade durante a era comunista no país.

©Reprodução


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page