Planeja ir para o Canadá? Entenda a diferença entre o visto e a eTA (autorização eletrônica de viagem)

<< voltar

Ainda que haja diferentes tipos de visto e permissões para entrar no Canadá, há um ano o governo canadense incluiu o Brasil na lista dos países beneficiados pela eTA (Electronic Travel Authorization; autorização eletrônica para viagem, em tradução livre), facilitando a entrada dos brasileiros no país. O período de sua vigência despertou dúvidas em muitos acerca das exigências, da diferença entre o visto e a eTA, de quando e como usá-la, e assim por diante. A seguir, buscamos elucidar algumas das principais dúvidas relacionadas ao assunto.

Quanto custa e como fazer:

A autorização eletrônica para viagem pode, de fato, ser uma mão na roda para entrar em território canadense, já que todo o trâmite para solicitá-la é feito digitalmente e fica pronta em minutos (o prazo pode aumentar caso sejam solicitados outros documentos) sob o custo de 7 dólares canadenses – solicite a sua aqui. Porém não são todos os brasileiros que podem usufruir do benefício.

Quem pode fazer e quanto tempo dura a validade: 

Se você já teve o visto canadense nos últimos 10 anos (mesmo que vencido) ou se tem um visto americano válido, poderá solicitar sua autorização. Caso contrário, não restam alternativas a não ser fazer o visto. Nesse caso, a melhor opção é o Temporary Resident Visa, o visto de turista, que tem validade de 10 anos ou enquanto seu passaporte estiver vigente (a data que chegar primeiro).

Toronto, Canadá

De praxe, a eTA tem validade de seis meses. Mas é relativo: o prazo pode mudar dependendo de sua conversa com o oficial de imigração. Isto porque, segundo Mirella Matthiesen, do Viajoteca, na maior parte das vezes eles não carimbam o passaporte para sinalizar data de entrada ou saída. No entanto, você pode solicitá-lo para registrar o período que entrou ou que permanecerá no país.

Entrar, sair e voltar para o Canadá com a eTA:

Isso ajuda, também, caso você planeje sair do Canadá – ir para os Estados Unidos, por exemplo – e voltar por via aérea, terrestre ou marítima. Se você fizer isso com a eTA e esquecer de pedir o carimbo para o oficial – ou se por ventura ele negar -, carregue sempre consigo a passagem de volta, apenas para evitar possíveis fadigas com os oficiais terrestres, já que, de qualquer forma, sua entrada no país foi registrada eletronicamente.

Em todo caso, os brasileiros que têm eTA devem obrigatoriamente entrar no Canadá por via aérea. Já se você tem o Temporary Resident Visa poderá chegar por diferentes meios de transporte.

-> Conheça nossos pacotes para o Canadá aqui ou personalize sua viagem conosco!